A Terceira Entrevista – Dr. Osmar de Oliveira

23 10 2009
Dr. Osmar

Dr. Osmar concedendo entrevista à Hubble Produções.

Mais uma entrevista foi realizada e o entrevistado era o ídolo de dois componentes do grupo. Não é preciso ressaltar a emoção e o nervosismo dos cinco que foram à clínica do Dr. Osmar de Oliveira, médico e jornalista esportivo.

Saímos da faculdade às 13h15 do dia 09/10, com um pequeno atraso (leia-se: vaidade do nosso companheiro Giovane), pois queríamos sair com três horas de antecedência, caso acontecesse imprevistos. E foi o que aconteceu, claro.

Dr. Osmar

Nosso camarada e motorista Ricardo Cestari, não surpreendendo ninguém no carro, se perdeu na nossa querida e caótica São Paulo. Foram momentos de tensão, até chegarmos no trabalho do Rafael para buscá-lo e ir, enfim, à clínica.

Enquanto aguardamos na sala de espera, revisamos as pautas e verificamos mais uma vez o equipamento. Quando entramos no consultório do Dr. Osmar, estávamos todos nervosos, mas quando a entrevista começou, relaxamos e vimos sua simpatia que nos deixou à vontade.

Dr. Osmar

Cada integrante ficou encarregado de fazer uma tarefa durante a entrevista e, por isso, ocorreu tudo como previsto. Dr. Osmar de Oliveira nos cedeu um depoimento importantíssimo para nossa pesquisa e que com certeza será utilizado no nosso trabalho.

No caminho de volta, mais uma não-surpresa: nos perdemos novamente em São Paulo. Momentos ainda mais tensos do que os anteriores, graças à escuridão do momento. Depois de muitas ligações desesperadas para parentes e amigos, achamos o caminho de volta e conseguimos chegar a tempo no Noitão do HSBC.

Dr. Osmar





Reunião VII

15 10 2009

Na reunião do dia 09/10, nós aprofundamos a ideia que tivemos na reunião passada, em relação ao radiodocumentário.

Inicialmente, pensamos em usar um locutor para explicar todo o processo da chegada da televisão no Brasil, quando ela chegou, como se firmou por aqui, etc. Nossa intenção é usá-lo para introduzir o assunto e situar o ouvinte, do que o programa trata.

Como complemento, chegamos a conclusão de que seria interessante usar um áudio de um filme da época, uma vez que isso aproximaria mais o ouvinte, e daria mais emoção ao radiodocumentário.

Com relação a música, pensamos em manter o mesmo estilo daquelas usadas em programas de auditório, em geral, instrumentais. Fizemos procura de trilhas sonoras, buscando algumas opções, mas que são provisórias, pois ainda há muito trabalho pela frente.

O radiodocumentário então, deverá ser divido – num primeiro momento – em três partes: história da TV na década de 50, os programas de auditório, e por último, as diferenças entre a TV de ontem e de hoje.

A divisão foi feita para que o programa possa ser apresentado em blocos curtos, para que não se torne cansativo.

Como se trata de um radiodocumentário, e portanto, não poderá haver uso de imagem, tivemos a idéia de colocar os créditos para os entrevistados, no meio da sonora, assim o ouvinte estará sempre ciente de quem está falando.

A reunião teve uma duração de 3 horas.





A Segunda Entrevista

15 10 2009

No dia 03/10, realizamos nossa segunda entrevista. Desta vez, com um telespectador que também trabalhou na televisão na década de 50, o jornalista Irênio de Faro.Irênio Faro

Para a realização da entrevista, tivemos que deixar a região do Grande ABC e chegar até o Vale do Paraíba, mais especificamente, em São José dos Campos.

Como uma de nossas integrantes conhecia a cidade, foi fácil nos localizar e achar o local.

Chegamos por volta de três horas da tarde, e para a nossa sorte, dessa vez São Pedro estava bem humorado e não havia chuva, nem risco de faltar luz, o que nos livrou de imprevistos do tipo.

Depois de ligarmos os aparelhos e conversar um pouco com o entrevistado – a fim de deixá-lo mais a vontade – começamos a nossa entrevista.

O Senhor Faro nos contou todas as lembranças que guardava da década de 50, os programas que lhe agradavam, a programação da época, entre outras curiosidades.Irênio

Assim que a entrevista chegou ao final, tiramos várias fotos do Senhor Faro, para que pudéssemos colocar aqui no blog.

Sua esposa, Ocilda Faro, muito gentilmente, nos serviu um pouco de sorvete e refrigerante. E ao final do dia, como ninguém é de ferro, aproveitamos para passar em um dos shoppings da cidade, e conhecer melhor o lugar. Afinal, depois de uma longa entrevista, nós merecíamos, não?!Seu Irênio





Reunião VI

15 10 2009

Agora que a parte escrita do trabalho já está bem adiantada, nós mudamos o nosso foco na reunião de 02/10.

Na primeira parte, falamos sobre a entrevista que aconteceria no dia seguinte: marcamos horário para sair de casa, buscar os equipamentos, e como chegar ao local. Também aproveitamos para rever as perguntas a serem feitas, e combinar quem seria responsável pela filmagem, áudio, fotografia, etc.

Já na segunda parte da reunião, falamos um pouco do radiodocumentário, e em como pensamos em fazê-lo. Como estamos no início, foram dadas apenas idéias e sugestões, mas que serão importantes para que cheguemos ao projeto final.

Na última parte da reunião, montamos um cronograma, para organizar melhor as datas, e não nos perder. Queremos tudo pronto até 06/11.

Dividimos o projeto em três núcleos, para nos organizar melhor, entretanto, todos os integrantes participarão passo a passo do projeto.

Por fim, decidimos que a cada reunião, postaremos as novidades seguindo o cronograma estipulado na sexta-feira (02/10).

A reunião foi breve, com duração de 2 horas e 40 minutos.

O cronograma montado nesta reunião, será exibido no post abaixo.





Cronograma Radiodocumentário

15 10 2009

Conforme decidimos na reunião de 02/10, o projeto será dividido em três núcleos. Segue abaixo essa divisão:

1) Núcleo pesquisa acadêmica

Dia 09/10 – Breve descrição do tipo de entrevistados. Apresentar modificações, se necessárias nos textos originais e justificá-las.

Dia 16/10 – Contextualização da década de 50, segundo os entrevistados. Começar a escolher depoimentos e relatos que serão necessários para completar o trabalho. Apresentar a parte acadêmica dos planejamentos de radiodocumentário e podcast.

Dia 23/10 – Finalizar a pesquisa bibliográfica. Apresentar aquilo que será ou não realmente utilizado no trabalho em termos de material já estudado. Iniciar a criação de justificativas em cima do planejamento e estrutura do radiodocumentário e podcast.

Dia 30/10 – Apresentar metodologia e contextualizações da introdução. Justificar entrevistados e seus depoimentos.

Dia 06/11 – Finalizar o trabalho acadêmico. Considerações finais, apêndices e elementos pré-textuais devem estar prontos até essa data.

2) Núcleo rádiodocumentário

Dia 09/10 – Apresentar o planejamento do radiodocumentário e qual estrutura narrativa terá, de maneira ainda prévia, nada definitivo, mas com consistência.

Dia 16/10 – Apresentar seleção dos depoimentos e relatos mais chamativos até o momento. Apresentar trilha sonora.

Dia 23/10 – Apresentar mais relatos e depoimentos interessantes que podem ser usados. A estrutura já deve estar praticamente composta, com idéias para vinhetas de abertura, intervalos e conclusão.

Dia 30/10 – Roteiro de edição deve ser preparado nessa data a partir da estrutura do radiodocumentário, que já deve estar absolutamente estabelecida nesse momento. Trilhas e sonoras utilizadas além de uma narrativa concreta sobre o tema.

Dia 06/11 – Radiodocumentário finalizado. Edição concluída, o áudio de 15 minutos já deve ser ouvido pelo grupo.

3) Núcleo blog/podcast

Dia 09/10 – Apresentar planejamento do endereço eletrônico, destacando formato, hospedagem e conteúdo que será publicado, de maneira breve e prévia, nada definitivo, mas com consistência.

Dia 16/10 – Apresentar efetivamente a hospedagem que ele terá e possíveis temas para títulos e subtítulos. Apresentar um planejamento de que “botões” ou “seções” o blog vai ter para destacar o projeto. Apresentar possível interface.

Dia 23/10 – Apresentar as seções efetivamente, definindo que conteúdo elas terão especificamente. A interface deve estar praticamente definida.

Dia 30/10 – Interface definida, apresentar modelos de postagem e o que será postado. Os posts já devem estar previamente definidos e apresentados ao grupo antes de entrarem efetivamente para o blog.

Dia 06/11 – O blog deve estar pronto. As postagens de fotos, videos e textos devem ter se concluído nesta data, restando para o grupo inteiro postar o podcast da maneira como o núcleo decidiu que será.





A Primeira Entrevista

2 10 2009

28 de Setembro: chegou a hora de colocar a mão na massa!

ent

Pois é, chegou finalmente o dia da nossa primeira entrevista. Para que não assustássemos os entrevistados – no caso, o ex-prefeito de Santo André Newton Brandão e sua mulher Maria Brandão – decidimos que somente uma parte do grupo iria fazer a entrevista.

Alugamos os equipamentos necessários na faculdade, e depois partimos para Santo André, mas não contávamos com o mau humor de São Pedro, que resolveu mandar uma chuva ‘daquelas’ e que acabou nos atrasando completamente. É, esse foi o primeiro imprevisto.

E depois de rodarmos Santo André durante um bom tempo, finalmente achamos a casa do ex-prefeito.

Com o equipamento em mãos, e já atrasados quinze minutos, nós tocamos a campainha e respiramos fundo, aguardando ansiosamente o início daquela entrevista tão esperada por nós.

Assim que o Senhor Brandão nos recebeu, tratou de avisar que infelizmente sua esposa não poderia dar a entrevista, pois estava com muita dor de cabeça.

Aí estava o nosso segundo imprevisto.

Sem muito o que fazer, ligamos os equipamentos e começamos a entrevista. No início, com perguntas bem simples, apenas para que o nosso entrevistado ficasse bem a vontade. Em seguida, vieram as perguntas mais precisas e diretamente relacionadas ao nosso tema.

Dr. Brandão

Pouco tempo depois do início da entrevista, faltou luz, ou seja, estávamos encarando o nosso terceiro imprevisto. Mas para nossa sorte, a luz voltou pouco tempo depois, dando oportunidade para que retomássemos a nossa entrevista.

O Senhor Brandão foi extremamente simpático e bem humorado, contando tudo o que lembrava, entretanto, por vários momentos, nosso entrevistador teve que cortar de maneira gentil o ex-prefeito, pois este estava tão a vontade, que acabava fugindo do tema da pergunta.

Quando a entrevista chegou ao fim, tiramos uma foto do grupo todo com o Senhor Brandão, para que pudéssemos colocar aqui em nosso blog.

Feito tudo, voltamos para casa, agora com todo o material pronto, e prontos para a próxima entrevista, que será fora da região do ABC, mas isso é assunto pra outro post…

Dr. Brandão





Reunião V

2 10 2009

Na reunião do dia 25/9, começamos com um brainstorm de idéias para o radiodocumentário. Descobrimos que não é tão simples e decidimos guardar as sugestões para quando tivermos as entrevistas ou algo mais a ser trabalhado.

Após o brainstorm, elaboramos as pautas de entrevistas para dois casos:

a) O entrevistado telespectador da década de 1950 no grande ABC;

b) O entrevistado funcionário das emissoras da época.

Enquanto dois integrantes do grupo – Giovane e Ricardo Grecco – mandavam um e-mail para mais um contato tentando marcar uma entrevista, o resto do grupo discutia sobre o blog. Queríamos tornar a página da produtora interativa e com design mais apropriado. Conversamos, também, sobre os registros fotográficos das reuniões e decidimos manter uma câmera fotográfica sempre conosco – para compensar as reuniões não registradas.